Metacompetências foi o tema. 2º Encontro O CAFÉ DO RH

Metacompetências - o Segredo do Sucesso

Roberto Guimarães, um dos idealizadores da nova Comunidade Presencial de Gestão de Pessoas O CAFÉ DO RH apresenta a palestrante Lucia Helena que falou sobre METACOMPETÊNCIAS.

Comunidade Presencial do RH O Café do RH 2 – Brasilia DF – Idealizada pela parceria entre a Brasilidea Palestras, Bazeggio Consultoria e o Grupo de Teatro Amarração, o encontro reúne gestores de Recursos Humanos em ambiente descontraído.

Aconteceu ontem (09/09) em Brasília o segundo encontro do Café do RH. Roberto Guimarães, um dos realizadores desse interessante evento, abriu o encontro de diretores, gestores e coordenadores que atuam na área de gestão de pessoas e RH no Distrito Federal.

Resultado da parceria entre a Brasilidea Palestras, a Bazeggio Consultoria e o Grupo de Teatro Amarração, o evento foi projetado para reunir gestores e profissionais da área de Recursos Humanos em um ambiente descontraído, propício para a troca de ideias, atualização profissional e networking entre os participantes.

O objetivo é congregar todos os dirigentes para atualização em temas inéditos e que a cada encontro as pessoas saiam com dicas práticas de uso imediato”, explica o educador corporativo e empresário Evaldo Bazeggio.

Para permitir a aplicabilidade imediata são realizadas palestras com duração entre 15 e 18 minutos. Com o tema “Metacompetências”, o encontro foi iniciado com a apresentação da palestrante e especialista em Transformação de Pessoas e de Organizações Lucia Helena, de Santos (SP) sobre as Metacompetências como o diferencial dos profissionais de sucesso nas organizações. Helena destacou que muitos profissionais considerados competentes acabam sendo demitidos por apresentarem alguns comportamentos  específicos:

  • Prepotentes: Acham que sabem tudo e por isso deixam de aprender;
  • Dinossauros: Não mudam e por isso são extintos;
  • Avestruz: Acham que nada é com eles – enterram a cabeça na areia.

A consultora concluiu sua brilhante apresentação ressaltando as características desejadas em profissionais metacompetentes (aqueles que vão além das competências):

  • Bom Humor – Alto Astral: Algumas empresas já colocam essa exigência nos anúncios de recrutamento;
  • Comprometimento com o sucesso da organização;
  • Visão de futuro;
  • Flexibilidade;
  • Capacidade de Estabelecer Conexões.

A dramaturga e consultora empresarial Cleuza Brandão, do Grupo de Teatro Amarração falou sobre o perfil profissional desejado pelas 130 Melhores Empresas para se Trabalhar apresentadas em uma pesquisa da GPTW, e sobre a influência da vivência teatral para o desenvolvimento humano e profissional, com foco em Metacompetências. Três gestores públicos relataram suas experiências em teatro corporativo e a contribuição dessa vivência para o desenvolvimento pessoal e profissional, em termos de comportamento e atitude.  Orency Francisco da Silva, diretor do Portal Saúde,  o Plano de Saúde dos Correios, Gilda Coqueiro Gregório, gerente de gestão de pessoas da Previdência Privada dos Servidores Públicos, e Eloisa Medeiros, coordenadora-geral de Políticas de Desempenho e Desenvolvimento de Pessoas do Ministério do Planejamento.

Ao final, Evaldo Bazeggio,  concluiu o encontro do dia desafiando a todos que buscassem conversar com quatro pessoas que nunca viram antes. Sobre o evento como um todo, vários participantes deram seu depoimento a exemplo de Pauline Sousa que destacou a “excelente administração do tempo” , Denise Nunes que ressaltou a “a casa cheia e a importância dos temas abordados” e Lidiane Almeida que disse: “certamente vou participar dos próximos”.

Contamos nesse evento com o apoio total da direção da casa de eventos Oasis 300, na pessoa do Hércules Szervinsk, diretor geral da casa, com o fabuloso Jonas Guedes da Agência WED, que trabalhou firme na divulgação via marketing digital, e da galera da Brasilidea Palestras, na pessoa da Lucia Helena Palestrante, das equipes da Bazeggio como o fantástico Patrick e a nossa querida Márcia Onilia, todos os demais que não citei, recebam nosso abraço de reconhecimento e carinho pelo sucesso que se deve a vocês.

Roberto Guimarães da Brasilidea Palestras, Evaldo Bazeggio da Bazeggio Consultoria e Cleuza Brandão do Grupo Amarração de Teatro Corporativo.  www.brasilidea.com.br

Publicado em Brasilidea | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Como se Originam as Doenças

Uma visão inédita, oriunda dos conhecimentos profundos da Milenar Medicina Chineza, que nos trás o fantástico Palestrante Davi Palma.

Uma visão inédita, oriunda dos conhecimentos profundos da Milenar Medicina Chinesa, que nos trás o fantástico Palestrante Davi Palma

 

 

Tem alguns dias vi esta frase no Face, e achei muito interessante, é muito parecido com uma postagem anterior onde coloquei um ditado Chinês que diz:

“Os sábios não esperam a doença, eles a preveem, é muito tarde para se furar um poço quando se tem sede, ou forjar armas quando a batalha já começou.”

Em cada célula existem vários agentes de manutenção da vida.

Um desses agentes responsáveis pela absorção da energia nutridora (ATP) é a mitocôndria, parte responsável da célula pela absorção desta energia. Podemos comparar a mitocôndria como a “indústria” da célula. Se a célula precisar de mais energia para efetuar melhor suas tarefas, a mitocôndria se divide e praticamente dobra a quantidade de absorção de energia. Se por algum impedimento a absorção de energia ou nutrientes fica debilitada, esta célula começa a ficar doente. Para que este mecanismo funcione adequadamente, dependemos do pleno funcionamento de outros sistemas.

  1. Primeiro fator a ser considerado é se esta havendo uma boa alimentação e consequentemente uma boa digestão.
  2. Segundo fator é se esta havendo uma boa respiração não só em caráter de funcionamento pulmonar bem como os agentes inspirados e expirados diariamente. São estes dois fatores responsáveis pela matéria prima do ATP.
  3. Terceiro fator é se está havendo uma boa distribuição desta energia e da troca de gases. Isto é feito através de um bom funcionamento do sistema circulatório.
  4. O quarto fator é uma boa comunicação de estado geral da célula com o centro de controle do corpo. Isto é feito através de transmissão neuronal ou nervosa que inicia a célula através das terminações nervosas.
  5. Um quinto fator a ser considerado, é, se está havendo um bom sistema de manutenção da célula, que envolve a retirada dos resíduos depositados nos interstícios celulares, papel este desempenhado pelo sistema linfático.

Por considerarmos que um conjunto de células forma um tecido, um conjunto de células doente formará um tecido doente, e um conjunto de tecidos doentes fará um órgão doente e com um conjunto de órgãos doentes teremos um aparelho ou sistema doente e assim um indivíduo doente. (fonte IOR).

Então percebemos que as coisas começam muito pequenas, a partir de uma célula, por isso é muito importante, procurar se alimentar bem, respirar corretamente, fazer atividade física constantemente, se relacionar bem com as pessoas, e acima de tudo viver com muito amor, esse é o grande combustível que precisamos.

Um bom dia a todos, e se cuidem.     Davi Palma.

 

ele quem é:
Davi Palma
Palestrante da BRASILIDEA – A Sua Agência de Palestras
Consultor Empresarial e Palestrante Motivacional.

Publicado em Brasilidea | Deixe um comentário

A NOVA SÍNDROME DIGITAL: NOMOFOBIA !

 

Imagem

Artigo de Luiz Roberto Fava

 

A combinação fatal:  celular + internet

Sem dúvida alguma, os aparelhos de telefonia móvel estão cada vez mais aperfeiçoados e fazendo com que as pessoas se conectem a qualquer hora e em qualquer lugar para não apenas receber e transmitir mensagens, mas também para seu próprio lazer, como assistir vídeos, ler e-books ou se divertir com jogos eletrônicos.

A verdade é que o aparelho celular, aliado à internet, tem causado uma mudança radical na comunicação entre as pessoas, além de conferir ao seu possuidor um status econômico e social.

Este é o lado bom. Mas, como em tudo na Vida existe dualidade, aqui também existe um lado ruim; talvez, muito ruim.

Dependente Digital ?

O emprego de aparelhos celulares permite que se fique conectado por todas as horas do dia. E isto está causando uma dependência que se assemelha ao tabagismo, ao alcoolismo, à cleptomania e ao uso de drogas ilícitas; uma dependência tão nociva que acaba alterando o comportamento de seus usuários.

Este novo “vício” é mais um distúrbio causado pela modernidade, como a doença da pressa ou a síndrome do pensamento acelerado. Seu nome é NOMOFOBIA.

A nomofobia nada mais é do que o medo de ficar sem o celular e se sentir inconectável, seja por ter esquecido o aparelho em casa, ficar sem créditos, com a bateria prestes a acabar ou estar fora da área de cobertura.

A Origem da Palavra NOMOFOBIA

A palavra nomofobia tem sua origem na expressão inglesa no mobile phobia ou no mobile phone phobia e foi inicialmente observada na Inglaterra e vem se adicionar aos distúrbios da ansiedade gerados pelo estresse da vida moderna.

A associação da telefonia móvel com o uso ilimitado da internet fez com que esse “vício” se alastrasse pelo mundo todo.

Pesquisas tem demonstrado que a faixa etária mais jovem, especificamente entre 18 e 24 anos, é a que apresenta os maiores índices desta dependência. Algumas mostram ser impossível ficar sem se conectar por um período de, apenas, um dia. Outras mostram que as pessoas se mantem conectadas até no banheiro enquanto fazem suas necessidades básicas.

O estudo realizado pela empresa YouGov para o Departamento de Telefonia dos Correios Britânicos, em 2008, e que envolveu mais de 2000 adultos no Reino Unido, mostrou que a nomofobia chegou a afetar 53% dos usuários, independentemente do sexo da pessoa.

Os principais sinais da nomofobia são:

  • A incapacidade de desligar o telefone;
  • A verificação obsessiva de chamadas perdidas, e-mails e textos;
  • Ser incapaz de aumentar a vida da bateria; e,
  • Ser incapaz de ficar sem o aparelho, até mesmo para ir ao banheiro.

Os principais sintomas físicos associados à nomofobia são:

  • Tremor;
  • Suor excessivo;
  • Falta de ar;
  • Vertigem;
  • Náuseas;
  • Dor de cabeça;
  • Sensação de nudez.

É parecido com algo que você já sentiu?

Conhece alguém assim?

Com relação aos sintomas mentais, os nomofóbicos são pessoas impacientes e impulsivas e onde a ansiedade pode gerar fobias sociais, síndrome do pânico e até depressão. Ainda podem se sentir rejeitados e frustrados quando ninguém lhes telefona ou quando seus amigos recebem mais ligações que eles.

Imagem

A Outra Consequência Grave

Diz Respeito aos Relacionamentos

O uso constante do binômio celular + internet pode acabar distanciando o convívio entre as pessoas, diminuindo seu inter-relacionamento pessoal e familiar e fazendo com que a pessoa se sinta mais segura vivendo mais no mundo virtual do que no mundo real. E isso pode, indiretamente, leva-la ao isolamento social.

Como em todo vício, existem técnicas para seu tratamento, desde que corretamente diagnosticada. Muitas vezes o acompanhamento psicológico e/ou psiquiátrico é recomendado, sem excluir o papel da família, que é fundamental.

Esta “troca de vida” (mais virtual do que real) não está acontecendo apenas entre os jovens. Os adultos também estão se “viciando” haja vista que muitas coisas também são incorporadas aos aparelhos celulares, como aplicativos, e-mails, orçamentos, agenda, lista de compras, etc.

Concordo que não é fácil se manter “desplugado” quando se faz parte de uma sociedade altamente tecnológica como a dos dias de hoje. Entretanto, o aparelho celular deve ser uma ferramenta que venha em nosso auxílio em todos os aspectos de nossa vida, sejam eles pessoais ou profissionais.


“O aparelho de telefonia móvel deve ser o nosso “escravo”

e não o oposto, onde as pessoas estão sendo escravizadas por ele.”

             Luiz Roberto Fava


 

Para que você não se torne nomofóbico, faça dele algo que facilite a vida, pois o maior problema não está no aparelho em si mas no mau uso que fazemos dele.

Devemos extrair do binômio celular – internet tudo o que de bom ele tem para nos oferecer. Basta que aprendamos a extrair dele aquilo que nos ajude, não o que nos vicie.

E você, caro leitor ou leitora, como anda a sua relação entre você e seu celular?    Pense sobre isso para viver melhor consigo mesmo (a).

 

Especialista em Endodontia e Palestrante da Qualidade de Vida

Especialista em Endodontia e Palestrante da Qualidade de Vida

O AUTOR:

LUIZ ROBERTO FAVA

Especialista em Endodontia e Palestrante da Qualidade de Vida.

Siga o FEED do nosso BLOG, acompanhe esses debates impressionantes e modernos, venha junto com a gente.

 

BRASILIDEA A Sua Agência de Palestraswww.brasilidea.com.br – visite nosso site e surpreenda-se

@brasilidea – siga a gente no twitter

http://www.facebook.com – dê um CURTIR e fique por dentro

Publicado em Artigos, Brasilidea | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Marketing Digital para Vender Serviços

Hoje você precisa saber divulgar na internet

Dominar marketing digital é um dos fundamentos modernos do sucesso

­­­­

Para associar a venda de serviços aos meios de comunicação digital é preciso compreender primeiro como essas ferramentas funcionam para esse fim. Qual seria a melhor forma de utilizar de maneira positivao meio virtual para vender os serviços que a sua empresa fornece? Pensando nisso, conversamos com Rodrigo Losina, diretor de uma empresa de cursos profissionalizantes on-line e off-line, que quase não trabalha mais com a divulgação de seus produtos e serviços em mídias físicas. Encontrou no marketing digital a resposta para atingir diretamente o público-alvo da sua empresa.

 

“Aproveite tudo que existe nos novos meios de comunicação. Principalmente a possibilidade de mensurar resultados todos os dias”. Assim terminou nossa conversa com Rodrigo Losina. Fazendo uma reflexão os novos rumos da comunicação – quehoje não é apenas uma tendência, mas uma realidade. Com a proliferação dos smart phones e o uso de tablets;divulgar a marca nas mídias sociais é parte do dia-a-dia das empresas. Ranqueamento nas páginas de busca é parte do orçamento, associado a uma produção de conteúdo com propriedade para melhores resultados.

 

E-mail marketing, redes sociais, Google AdWords e etcétera. São tantos os recursos que às vezes não sabemos nem por onde começar. Ou se estamos fazendo certo. Será que sua empresa está bem inserida nas mídias digitais?Segundo Losina, que nos contou um pouco da rotina de sua equipe nas ações de marketing da empresa, tudo faz parte de um grande processo. O e-mail marketing, por exemplo, é considerado por ele uma ferramenta incrível, mas que não deve-se abusar do uso. O cliente em potencial não quer receber spam nem e-mails de listas que não se cadastrou.  Além do fato de que fazer isso gera um resultado negativo para a marca da empresa. Hoje em dia os provedores se tornaram muito mais rígidos. É importante pensar antes de mandar um e-mail – quem é essa pessoa que vai receber esse e-mail? Ela tem algum vinculo com a empresa? Ela tem interesse em receber os e-mails?

 

Mas e que lista é essa afinal? Uma lista de e-mails é a rede de relacionamento virtual de uma empresa. Onde ela tem inúmeros endereços para fazer a sua divulgação. Muitas empresas optam por comprar listas prontas, com mais de cem mil endereços de e-mail cadastrados em alguns casos. Mas comprar listas de e-mails é um tiro no pé. E ser marcado como spam é algo que sua empresa não quer. Losina comenta que sua estratégia é dar sua newsletter ao cliente sempre do jeito que ele quer. “Ele pode escolher o que quer receber de nós em sua news. Tem que ser um formato que tenha alguma continuidade, uma sequencia para mantermos o contato”. Contudo, a indicação ainda é o melhor movimento para se montar uma lista de e-mail marketing. Pessoas ouvindo falar de outras pessoas sobre a sua empresa e entrando em contato. Passar a conhecer empresas através de uma newsletter vinda de uma lista em que a pessoa não se cadastrou, não parece ser a melhor das estratégias para a empresa.

 

Outra ferramenta de comunicação que não se pode estar de fora atualmente são as redes sociais. Estar lá nem sempre quer dizer que seu objetivo é necessariamente vender. Na maioria dos casos a intenção é fazer parte do que os clientes estão compartilhando com seus amigos.  Para isso é preciso entender de que forma o público da empresa interage com o seu circulo social. Mas principalmente, compreender que não basta estar lá, tem que conseguir responder as pessoas que entram em contato com a empresa pelas muitas redes sociais.

 

Mas estar conectado não significa menos conteúdo. Tem que agregar valor, não apenas resultados de ranqueamento no Google. Produzir um material com propriedade e não apenas um redirecionamento de links de outras páginas com conteúdos.Se sua empresa já está inserida nos meios digitais, faça uma avaliação do método que está sendo utilizado para chegar até o cliente. Converse, pesquise, peça orientações, veja as ações dos concorrentes e não esqueça de deixar um espaço em sua página na internet para que as pessoas possam se cadastrar e receber a newsletter da sua empresa. Mas se ainda não está lá, comece a elaborar uma estratégia para fazer parte desse mundo que já é parte da elaboração de um plano de comunicação empresarial 3.0.

 

Artigo de autoria da VoGoz Comunicação

Direção Vanessa Kliemann de Oliveira e Cristiane Ruiz.

­

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Como Viver Melhor no trabalho?

Rabugento com a vida, com o trabalho, sofre trabalhar mas não muda.

Insatisfação Motivação Realização Empregabilidade Felicidade no Trabalho Como Viver Melhor

Uma história real

com personagens e instituições fictícias.

Foi em 2010, no ano do aniversário de 35 anos de empresa, que saímos pela porta da empresa, aí pelas 18 horas.  Era a primeira vez que a gente saia não mais como funcionário, pois aquele foi o dia da nossa aposentadoria.    Ainda na saída, conversávamos animadamente sobre nossos planos de aposentados, quando perguntei ao meu colega, que tinha então quase o mesmo tempo que eu na empresa:

___ “Então, meu amigo, como estás te sentindo saindo da empresa pela última vez?”

Ele então, longe de ser satisfação por estar se aposentando, falou com a voz meio embargada:

___ “Amigo, eu cumpri pena nessa “prisão” por 34 anos, 8 meses e alguns dias. Todo dia eu vinha para cá cumprir o meu tempo.  E durante 8 horas, eu fazia tudo que me mandavam, sem muito questionar. Era uma prisão sem grades, mas era assim que eu me sentia.  Agora estou livre, finalmente.  Pode imaginar a minha felicidade hoje?”

Então eu lhe perguntei:

___ “Mas amigo, porque não saiu antes? Podias ter ido fazer outra coisa, algo que o teu coração reconhecesse como a tua missão verdadeira, algo que te motivasse?”

Então ele falou:

___ “Amigo, não pude me desvencilhar disso. Eu tive filhos muito cedo, cheguei nessa empresa ainda sem faculdade. Precisava trabalhar para sustentar minha família. Foi difícil no começo, mas a gente sempre arranjava explicações para não sair, para não arriscar. Foi isso.”

Sim, mas você nunca sequer pensou no assunto?

___ “Bom, teve aquela vez que eu ameacei sair. Sabe o que eles me prometeram então?  Que se eu quisesse, eles me liberavam o horário. Desde que eu pudesse fazer 8hs por dia, eu podia escolher o horário que eu quisesse. Entraria no horário que quisesse, ficaria 8hs direto, e sairia então 8hs depois. Eu fiquei, claro, quem me concederia tal vantagem?”

Mas reconheceu no final:

___ “Se eu pudesse voltar no tempo, esperava ganhar melhor para ter filhos. Esperava me formar para entrar numa grande empresa como essa – teria tido muito melhores chances de carreira. Eu jamais me contentaria com os cargos que me deram, pois eu não teria medo de ser demitido. Eu teria outra carreira.”

E festejamos no final

___ “Bom, meu amigo, vamos à luta, o mundo nos espera. Dois ex-presidiários, cheios de sonhos, poucos cabelos, artrite, e um orgulho danado”.  Bora ganhar o mundo, meu amigo.”

A história é verdadeira, não foram citados nomes nem das pessoas nem da empresa.

Você gostaria de ser o dono ou diretor de pessoas de uma empresa como essa?

A questão é:  como se adaptar e Como Viver Melhor numa situação dessas?

Não deixe de conhecer o #comovivermelhor em http://bit.ly/1ssT10E

AGORA VEJA OS NÚMEROS DA INSATISFAÇÃO:

 3.900 PESSOAS SE MANIFESTARAM

Pesquisa que foi realizada em 31 países, com mais de 3.9 mil executivos de ambos os sexos, e com idades que variaram entre 25 e 50 anos, mostra que o descontentamento é geral, mas que a maioria não pretende pedir demissão (ainda).

MAIORIA INSATISFEITA

Passa da metade dos homens, e mais ainda das mulheres que estão insatisfeitos no trabalho. Mas não mudam de emprego, porque existem alguns pontos dos quais não podem ou não querem abrir mão, dentre eles o mais importante é a flexibilidade de horário.

OS GRANDES NÚMEROS DESTA PESQUISA

Os resultados fazem parte de uma pesquisa realizada por uma das mais renomadas empresas de consultoria em rh e outsourcing do mundo, Accenture, e abrangeu 3.900 executivos de médias e grandes empresas no mundo,  onde 1950 mil eram mulheres.

OBJETIVOS DO ESTUDO 

O objetivo deste estudo foi avaliar satisfação, qualidade e aspirações na carreira dos pesquisados e a eficácia das empresas para atrair, desenvolver e manter os talentos.

NÚMEROS DO DESCONTENTAMENTO TOTAL 

O descontentamento com o emprego atinge 57% das mulheres. Entre os homens, o percentual de insatisfação profissional aumenta para 59%.

A IMPORTÂNCIA DA OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO

 

A falta de oportunidades de crescimento em plano de carreira foram apontados como as principais barreiras para o progresso na carreira por 42% dos entrevistados. Menos da metade (20%) disse que o maior obstáculo para o desenvolvimento profissional advém do ambiente familiar, como o nascimento de filhos.

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO

O Brasil é um dos países com o menor índice na indicação de “nascimento de filhos” como um fator de atraso na carreira. Para 32% dos executivos, no entanto, não há barreiras para o crescimento profissional. A maioria dos entrevistados informou que está tomando uma série de medidas para gerenciar ativamente a carreira, o que inclui aceitar diferentes papéis ou responsabilidades na empresa (citado por 58%), receber mais formação ou treinamento (46%) e trabalhar por mais horas (36%).

GERAÇÕES

As entrevistas realizadas com mulheres levaram em conta três gerações:

baby boomers (nascidas antes de 1964),

geração X (nascidas entre 1965 e 1978) e

geração Y (nascidas a partir de 1979).

FLEXIBILIDADE DE HORÁRIO: FATOR DE MANUTENÇÃO

 

64% do total de participantes da pesquisa afirmaram que a principal razão para permanecer no emprego atual é a flexibilidade (horários, locais de trabalho).

69% disseram que não fazem planos para deixar o emprego.

71% indicou que existe equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal na maior parte do tempo;

42% disseram que muitas vezes sacrificaram o tempo com a família para ter sucesso na vida profissional

41% afirmaram que as demandas da carreira têm impacto negativo na vida em família.

73% dos casados disse que o cônjuge também  tem um emprego de tempo integral.

ATRIBUTOS PARA CRESCIMENTO DA CARREIRA

autoconfiança (citado por 28%),

habilidades (25%)

dedicação ao trabalho (23%).

ACONSELHAMENTO DE CARREIRA VEM DE ONDE?

Cerca de um terço dos entrevistados recebe aconselhamento de carreira de

colegas (citado por 35%)

ou familiares (32%).

DEIXE SEUS COMENTÁRIOS,

ISSO NOS INCENTIVA A TRAZER MAIS REFLEXÕES.

Publicado em Artigos, Brasilidea, Reflexões | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Para VENCER A TIMIDEZ, MUDE A SUA AUTO-IMAGEM

Para vencer a timidez, mude sua auto-imagem

Dá pra se ver de outro jeito? Se reinventar?

Dá pra se ver de outro jeito? Se reinventar?

Comumente, o que falta àquele que se considera tímido é parar de reclamar de si e agir: decidir-se verdadeiramente por mudar. Mudar o padrão de comportamento vicioso de se considerar sempre menor que os outros, seja numa simples conversa informal ou em reuniões de trabalho.

Para qualquer pessoa mudar, ela precisa verdadeiramente querer. Desenvolver o querer é um processo que se inicia com uma atitude mental e se concretiza no corpo. A palavra “mudar” é um verbo que indica deslocamento de posição, transferência de um lugar para outro. O próprio significado da palavra sugere esforço. Esforço físico. Faz-se necessário mexer com os músculos, mexer com o corpo, com as pernas, com todo o sistema motor.

Deslocar. Mas para onde?

Certa vez, li que a única coisa permanente na vida é a mudança. Muitas pessoas querem mudar e não conseguem, porque não sabem para onde querem ir. São pessoas que, além de se conhecerem pouco, desconhecem aonde querem chegar.

A tão popular história da Alice no País das Maravilhas), de Lewis Carroll, nos mostra claramente o perfil de uma menina perdida, que não sabia para onde ir. Entre encontros e desencontros, viu o Gato Caçoador sentado sobre um galho. Ele somente sorria, mostrando seus muitos dentes e unhas afiadíssimas. Essas imagens sinalizavam à Alice que seria melhor tratá-lo com respeito. Então ela, com voz suave, perguntou: “Você pode me dizer que caminho devo seguir para sair daqui?” O Gato, com irônico tom de exclamação e ironia na voz responde: “Isso depende do lugar para onde você deseja ir!” Alice irrita-se e diz: “O lugar para onde desejo ir? Francamente, isso pra mim tanto faz. Contanto que eu chegue a algum lugar…”. “Nesse caso”, disse sabiamente o Gato Caçoador, “tanto faz o caminho que você seguirá.”

Lewis Carroll oferece, através de Alice, a oportunidade de refletirmos sobre as escolhas dos nossos caminhos, além de sutilmente recomendar atenção no trato com as pessoas.

Mude. É possível.

Pessoas que se consideram tímidas devem criar uma estratégia de planejamento para a mudança. Treinamentos específicos como cursos de autoconhecimento, orientações terapêuticas ou de um coach capacitado muito contribuirão para o sucesso do resultado.

Inclusa na estratégia de planejamento, evidentemente, estará a indispensável criação de objetivos, metas e prazos definidos para as pequenas conquistas. Por exemplo, se você era um tímido e se considerava incapaz de se soltar para dançar – mas sempre sonhou com isso, matricule-se num curso de dança de salão e lembre-se: você COMBINOU COM VOCÊ MESMO que QUER MUDAR, QUER ter um COMPORTAMENTO DIFERENTE. Então vá! Lembre-se: agora você tem um objetivo. Aos poucos, você, sendo cúmplice de você mesmo, estará reconstruindo sua auto-imagem.

Denise Puppin

Fonoaudióloga, professora de Oratória. Trainer Coach de Apresentações, Discursos e Treinamentos. Desde 1991, dirige a ESCOLA DE ORATÓRIA ®, que visa o desenvolvimento da competência comunicativa, organização, estruturação e exposição do pensamento, o aumento da autoconfiança e elegância nas conversações e apresentações formais e informais, o despertar da presença, a conscientização e valorização de si.

Publicado em Brasilidea | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

SINERGIA PORQUÊ?

 

 

PORQUÊ SINERGIA?

Sinergia é uma obra de arte do líder.

ação coletiva coordenada comunicativa colaborativa

Imagino que quando a ação – necessária ao cumprimento do planejamento, depende de um grupo, será tratada como trabalho de equipe, e envolve pelo menos umas 3 pessoas, e essas pessoas tem níveis parecidos, tem qualificações parecidas, e salários parecidos, então sim, a SINERGIA é fundamento.

Senão, então sinergia aqui diz respeito mais à gestão do conhecimento, à gestão da comunicação eficaz – e nesse caso nos níveis hierárquicos, e entre colegas. Mas não diretamente para o resultado do grupo.

Sinergia é a possibilidade de um trabalho coordenado entre vários subsistemas e subgrupos, que se submetem a essa coordenação, e que reportam informações vitais para as demais equipes.

Sinergia é um tipo de esforço coordenado colaborativo, onde todos ajudam o resultado de cada um (aqui representado por uma pessoa ou subgrupo).

Todos estão interessados e ajudam no desempenho e no resultado de cada um. Talvez seja a maior obra-de-arte de um bom líder.

Lembra alguma coisa que você conhece bem?   Então deixe seu comentário, seu exemplo, suas visões. Indique aos seus amigos.

Publicado em Brasilidea, Reflexões | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário
Blogueira Arteira do Divina Inspiração

Blogueira Arteira do Divina Inspiração

 

MULHER

Comprovada a inenarrável capacidade feminina, sob os mais variados aspectos, somos um impressionante desfile da mais complexa e exuberante criação.

Repletas de virtudes e dotadas de uma força sobrenatural, nos tornamos guerreiras, grandes líderes, sabias poetizas, nos atrevemos a ousar abusar, enlouquecer, desobedecer, navegamos por caminhos inóspitos e levamos em nosso peito o dom de ser únicas e exclusivamente mulheres.

Somos a cara acabada de uma manhã após uma noite mal dormida, onde o choro de um filho possui muito mais valor que a dor e o peso do cansaço.

Somos a beleza da juventude e a elegância da maturidade, a razão da existência, e a mais assertiva expressão das palavras bondade, desejo e insanidade.

Somos a História, a história e a estória, somos as belas as fêmeas deste nobre sexo cuja fragilidade passa a distância.

Quando um amigo me pediu para escrever uma crônica sobre o Dia Internacional da Mulher, confesso que torci o nariz, pois não sou alguém que concorda que devemos ter um dia em especifico para ser comemorado, e sim que todo o calendário nos pertence, afinal, somos simplesmente o melhor que há.

Fomos as escolhida para ser a mãe do filho de Deus, pobre Maria, permeia em meus pensamentos o sofrimento desta mãe, a dor de ver seu filho sendo crucificado, acredito que quem é mãe irá refletir, pois talvez esta é uma das maiores dores que uma mulher pode suportar.

Atitude não faltava para uma mulher que deixou no tempo uma marca, Cleópatra foi uma mulher que se destacava em muitos atributos, mas muito mais que uma simples beleza, ela era mais sábia e mais culta do que qualquer mulher da época. Falava fluentemente egípcio, árabe, persa, aramaico, etíope e somali, além de suas línguas maternas. Dona de uma inteligência brilhante, sedutora, feita de mil facetas, viva, fulgurante, capaz de cegar. Cleópatra VII, a mais notável das rainhas do Egito.

Temos tantas mulheres, tantas personalidades, o que dizer da Rainha de Sabah que governou um país do sul da Arábia, hoje Iêmen. Uma mulher que por sua sabedoria, inteligência e beleza impressionaram o rei Salomão, tido como o homem mais sábio do mundo. Vale a pena refletir o que de verdade faz nos tempos de hoje um homem se impressionar por uma mulher?

Há aquelas que combateram em guerras, verdadeiras heroínas entre muitos nome surge Anita, grande Anita Garibaldi, a que talvez tenha dado verdadeiro Show das Poderosas, sem canto, sem dança, mas munida apenas de armas e a sua grande coragem. Uma mulher que lutou ao lado de seu esposo Giuseppe, na Guerra do Farrapos, nos deu uma lição de companheirismo, garra e atitude.

Guinevere ou Genebra: A esposa do Rei Artur.  É um exemplo contido no coração de muitas mulheres. A mulher que ama seu esposo e ao mesmo tempo o trai. Uma mescla mística de Eros (amor profano) e ágape (o amor sacrificado, transcendido)

Quando passamos para as grandes escritoras nos perdemos diante da vastidão, eu particularmente sou uma apaixonada por uma filósofa, a Hiparquia, muitos a conhecem como Hiparquia de Moroneia, mas na verdade Moroneia era a cidade de sua naturalidade, uma sábia perdida nas insanidades da paixão, pois amava desmedidamente Crates, um outro filósofo, o pobre tinha uma vida de cão, mas nem mesmo a miséria a fez mudar os rumos deste amor. Recusou os bons partidos e ameaçou suicidar-se caso não se casasse com seu pretendido. Uma mulher de caráter, admirada até por Sócrates.

Entre as grandes Rainhas, ressaltamos as grandes heroínas da Fé, e quando falamos destas mulheres muitos lembram de Madre Teresa de Calcutá, todavia, considero ínfima suas atitudes se comparada a verdadeira caridade que existia na Irmã Dulce, essa brasileira fantástica que deu realmente um real sentido a palavra amor ao próximo.

Temos também grandes escritoras como Agatha Christie, Jane Austen, Clarice Lispector, Simone de Beauvoir, Rachel de Queiroz, Nora Roberts, Harriet Beecher Stowe, entre inúmeras outras…

O que verdadeiramente importa é o ser, é ter essa dádiva de se sentir mulher, de ter esse dom de experimentar o amor em seu estado mais bruto, podemos não estar na História, mas podemos fazer nossa história, podemos deixar marcas, lembranças e grandes exemplos.

Beijos – Rê Pinheiro

Ela que é:

Como ela mesma se denomina blogueira/arteira – dirige o blog Divina Inspiração, começou três faculdades não terminou nenhuma, pintora, filosofa, mãe, diretora comercial da Brasilidea para a Região do Sul de Minas, São Paulo Capital e arredores, artista, cantora, pesquisadora, dançarina, e uma das melhores especialistas em pessoas de que se tem notícia, com vasta experiência em gestão de recursos humanos, Head Hunter e recrutadora experiente.  

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

EXISTEM SEGREDOS PARA VENDER SERVIÇOS?

Imagem

Quanta eloquência é necessária para vender o intangível? No dia a dia do mercado vendedores, empresários e empreendedores enfrentam a realidade da insegurança do consumidor de serviços na hora de fechar um negócio que não dá a garantia de êxito. Tornar estes produtos atrativos se mostra o objetivo de quem faz as estratégias comerciais nesse ramo. E para isso, cada vez mais, as empresas têm montado equipes multidisciplinares para dar conta do recado. Segundo o professor de marketing de serviços, Álvaro Flores, construir um relacionamento com o cliente em potencial é fundamental para o bom desenvolvimento da venda, em especial no business to business.

 

 

 

Negociando com a insegurança

 

 

 

No dicionário, dentre as muitas definições do que é trabalhar, umas delas diz que se trata de “um conjunto de atividades realizadas; é o esforço feito por indivíduos, com objetivo de atingir uma meta”.  De acordo com o artigo de Natividade e Coutinho¹ é com base no trabalho que o sujeito planeja e organiza os outros aspectos de sua vida. Esse labor faz com que o trabalhador demonstre ações, iniciativas e desenvolva habilidades. Onde a repetição o permite aperfeiçoá-las.

 

Mas para quê e para quem os homens trabalham? Para melhorar e desenvolver algo é preciso, muitas vezes, trabalhar em equipe. Que é quando o grupo realiza um esforço coletivo para atingir um objetivo ou solucionar um problema. E para que esse trabalho seja um sucesso, o profissional precisa negociar. Para Camila Lustosa, Sócia-Consultora de Endomarketing da Santo de Casa de Porto Alegre,  mensurar os resultados a partir de indicadores acordados com o cliente ajuda na hora da negociação. “Já mudamos, por exemplo, a forma de apresentar o portfólio, mostrando mais o resultado, menos o produto criativo – peças de comunicação, por exemplo”. E acrescenta, “mudamos também o foco da prospecção, pensando em mostrar nosso trabalho a empresas com perfil para trabalhar nossos serviços mais estrategicamente”, finaliza Lustosa.

 

 

 

Venda é arte

 

 

 

A negociação é um princípio básico de gestão. É a habilidade que supera conflitos e concilia interesses. Montando estratégias tanto competitivas – valorizando o quantitativo; como cooperativas – valorizando o qualitativo. De acordo com o professor Álvaro tangibilizar o máximo possível deixa o vendedor mais próximo do objetivo final. “Uma consultoria, por exemplo, deve mostrar resultados de outros trabalhos, depoimentos de clientes satisfeitos, referências pessoais, etc”, explica. A escolha do negociador é uma etapa importante do processo. As características individuais das pessoas envolvidas podem ser determinantes no andamento da negociação. Segundo Almeida e Sobral, em seu artigo Emoções, inteligência e negociação², a interação entre pessoas envolve a construção de percepções sobre o outro que podem influenciar, de forma decisiva, o resultado dessa interação.

 

 

 

As empreendedoras da Anatomia Design, Ana Sampaio e Melise Flores, trabalham o relacionamento como uma ferramenta de venda. “É preciso desenvolver e sustentar uma relação muito boa com o cliente não só no momento da venda, mas também na condução do trabalho como um todo”, e completam, “o objetivo é que ele se sinta seguro e tranquilo o suficiente para fechar negócio e voltar a trabalhar conosco”, asseguram as empreendedoras. Para alguns autores negociar é uma arte meticulosa, e defendem que o comportamento do negociador deve partir de objetivos.   

 

 

 

Como a estratégia de competição, onde há uma alta necessidade de se obter vantagens financeiras e uma baixa necessidade de manter um relacionamento futuro; a estratégia de cooperação, que existe a alta necessidade de vantagens financeiras, mas relacionada à preservação do relacionamento. Na estratégia de relacionamento, a necessidade de construção ou manutenção do relacionamento supera as vantagens financeiras. E na estratégia de indiferença nem o relacionamento, nem as vantagens financeiras são importantes para os negociadores.

 

 

 

Persuadindo para vencer

 

 

 

O marketing é a arte de convencer indivíduos de que o produto ou serviço é a melhor opção do cliente. Para dar corpo a estratégia, é preciso contar uma história para os consumidores. Histórias que acrescentem algo à sua visão de mundo. Segundo artigo de Matsuzacki, Todo Marqueteiro é Mentiroso³, contar histórias é a única forma conhecida de se disseminar uma ideia. A advogada, Daiana Soares, oferece uma teoria embasada em conhecimentos. “Nunca nos esquecemos do risco de nossas teorias não serem aceitas, ou rebatidas de forma a nos levar a perda de um processo, por vezes um sonho embutido do cliente que acompanha todas as decisões impacientemente”, ressalta.

 

Contudo, o professor Álvaro explica que o grande desafio das empresas fornecedoras de serviços é, muitas vezes, chegar até a presença deste comprador. E que, portanto, é preciso fazer uma prospecção para gerar o maior número de contatos possíveis, e em seguida utilizar de ferramentas como folders, catálogos e o site da empresa, que devem apresentar informações mais completas e transmitir referências e confiança com relação ao serviço. “O foco principal é identificar o interesse do potencial cliente. Por último é que entra a visita para realização da venda pessoal, onde o domínio do vendedor sobre o serviço que está oferecendo é fundamental para que se efetive a venda”, finaliza.

 

 O artigo foi escrito por Vanessa Kliemann e Cristiane Ruiz, da Equipe VoGoz Comunicação, Porto Alegre.

 

Referências Bibliográficas

 

 1 – NATIVIDADE, Michelle Regina da; COUTINHO, Maria Chalfin. O trabalho na sociedade contemporânea: os sentidos atribuídos pelas crianças. Psicol. Soc.,  Belo Horizonte,  v. 24, n. 2, Ago.  2012 .   Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822012000200021&lng=en&nrm=iso&gt;

 

 2 – ALMEIDA, Filipe Jorge Ribeiro de; SOBRAL, Filipe João Bera de Azevedo. Emoções, inteligência e negociação: um estudo empírico sobre a percepção dos gerentes portugueses. Rev. adm. contemp.,  Curitiba,  v. 9, n. 4, Dez.  2005.   Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552005000400002&lng=en&nrm=iso&gt;

 

 3 – MATSUZAKI, Daniela Yoko. Todo marketeiro é mentiroso! A verdade como um diferencia de vendas. O perigo dos exageros na comunicação. Rev. adm. contemp., Curitiba ,  v. 12, n. 4, Dez.  2008. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552008000400015&lang=pt>

 

Publicado em Brasilidea | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

VENDEDOR NO VAREJO – a historinha!

Imagem

VENDEDOR NO VAREJO!  Uma profissão de futuro!

Leandro está com 19 anos.

 

Livre do Serviço Militar por excesso de candidatos, ele resolveu começar a trabalhar. Numa família de poucos recursos, quando chega nos 18, todos tem que ajudar a prover o sustento do grupo.

 

E o Leandro foi para a internet. Revisou seu perfil no Facebook. Retirou as fotos onde aparecia sem camisa e tatuado. Viu que tinha fotos com o cabelo gigantesco e barba por fazer. Tirou todas. Deixou só as fotos de menino bem comportado.

 

Colocou algumas qualidades meio exageradas, e mentiu um pouquinho na experiência.

“Mas como começar se você não tem experiência?” disse ele.

 

Entrou no Google, procurou pelo título Currículum Vitae. Achou muita coisa. E achou um template bem interessante. Criou seu primeiro currículo pessoal. Então, entrou no Linkedin, onde tinha uma turma de umas duzentas pessoas, e enviou seu currículo para todos eles.

 

Depois entrou no Twitter, e colocou uma imagem do seu currículo. Visitou até o falecido Orkut.  Lembrou depois dos head-hunter. Pensou em si mesmo como “jovem executivo promissor altamente motivado e cheio de habilidades”. 

 

Então fez o seguinte: colocou seu currículo em mais de 100 envelopes. Foi para a internet e conseguiu o endereço de 100 empresas. Postou no Correio essas 100 cartas.

 

Três responderam: “Agradecemos a gentileza do envio do seu currículo. Aguarde notícias”.

 

Está aguardando até hoje. 

 

Outros dois responderam: “Caro Sr. Leandro: O senhor não deve enviar currículo para as empresas quando estas não solicitarem, pois isso não é de bom tom”.

 

Então, frustrado, e se sentindo traído pelo Facebook, ele se sentou e esperou.

 

Uma semana, nada. Duas, nada. Chateado, disse para seu padrinho:

 

— Dindo, como uma pessoa consegue seu primeiro emprego num país como este?

 

Seu padrinho, experiente trabalhador do ramo varejista lhe deu a sugestão:

 

— Leandro, qual a sua habilidade principal?

 

— Sei lá Dindo. Talvez eu seja muito bom em convencer “as mina” a darem um rolé comigo na sexta de noite. Talvez eu seja cabuloso*  trocando uma ideia com a minha turma. A galera ri muito das minhas piadas, e gosta da minha presença, eu acho!

 

Então seu padrinho disse:

 

— Leandro, já que você é assim, porque você não busca alguma coisa mais de acordo com a sua melhor performance?

 

— Mas o que seria isso?  Perguntou Leandro.

— Varejo, meu caro, vá para o varejo. Você é safo com as palavras. Você é gentil, você tem uma boa cultura geral. Você tem uma capacidade escondida, pois você é capaz de convencer as pessoas com bons argumentos, não é isso? Além disso, tem boa apresentação, e gosta de conversar, estou errado?

 

— É isso mesmo tio. Sou assim. Mas o que fazer com isso?

 

— Varejo, meu caro, vá para o varejo. Lá as suas melhores habilidades farão o resto. Você vai compreender que, para se sentir bem na sua largada de vida profissional, precisa exercitar suas melhores habilidades. E vamos combinar, passam longe de serem técnicas, mas são essencialmente relacionais.  Vendas, meu caro, vá vender. Todas as empresas, eu disse todas, precisam desesperadamente de pessoas com essa habilidade que eu apostaria que você tem.

 

— Puxa tio, que legal, acho que vou mesmo começar a abordar diretamente as empresas pra ver como me saio no tal varejo.  Mas o que é varejo?

 

— Caraca Leandro, vá para os Supermercados, vá nas lojas de tecidos, vá nas lojas de móveis, de eletrodomésticos, e chegando lá, mostre que você é um cara firme, que gosta de aprender, que gosta de desafios, que curte estudar e se autodesenvolver.

 

E Leandro foi ao mercado.  Lá na loja de ferramentas onde Leandro finalmente conseguiu seu primeiro emprego, ele é considerado o melhor vendedor do mês pelo terceiro mês consecutivo, e vem surpreendendo até mesmo os mais experientes vendedores.

 

Perguntado por seu padrinho como ele faz para vender tanto, ele confidencia:

 

— Aprendi uma coisa importante na época que eu caçava “as mina” pra sair comigo: dê atenção especial. É tudo que a “cliente” quer.  As pessoas querem ser tratadas de modo especial, então é isso que eu faço.   Como um tigre espreitando a gazela, eu fixo minha atenção total pra entender o desejo do cliente. Então eu trato de conseguir o que ele quer. As vezes, tenho que negociar.  Então o gerente me deu uma pequena margem.  Mas na maioria das vezes, nem é o preço que decide a venda, é a qualidade desse relacionamento com o cliente.

 

Que bacana, Leandro, que você se descobriu nisso. Mas e agora, como vai ser sua vida profissional?

 

— Bem, Dindo, veja, eu vou gastar uns dois anos nessas lojas, até aprender muito mais, pois estou realmente fascinado com essa atividade. Enquanto isso eu me formo em Administração. E quer saber?  Eu ganho bem, pois me remuneram com uma boa comissão de vendas mais um fixo mensal, acho bem bom.  Vou até comprar um carro.

 

— Que ótimo, Leandro. Mas e o futuro?

 

— Bem, Dindo, lembra que o senhor me disse que a gente devia buscar as nossas melhores habilidades?  Pois é, eu sou bom na internet também. Na faculdade, eu tô  estudando Marketing Digital, essas coisas, sabe?

 

— Outro dia, Dindo,  me veio essa ideia:  “E se a gente pudesse oferecer as ferramentas da nossa loja através de um site, e pudesse entregar na casa do cliente em menos de 24 horas?”  Cara, vou fundo nessa daí…

 

— Muito bem, Leandro, sucesso pra você! Que bom que tudo vai dando certo na sua vida!

 

A HISTÓRIA DO LEANDRO (nome fictício) é verdadeira, começou em 2004. Hoje com 33 anos,  nosso vendedor tem uma empresa de B2B, uma startup de internet que vende 2 milhões/mês em roupas e artigos femininos.    Mas essa já é outra história.

 

Quem escreve:      ROBERTO GUIMARÃES Palestrante

da www.BRASILIDEA.com – A Sua Agência de Palestras

 

(*) Cabuloso:        diferente, estranho, valioso, inédito – Dicionário Informal Web.

(**) Rolé:               voltinha, passeio, um giro – Dicionário Informal Web

(***) Caraca:         puxa-vida, nossa, uau, navio  – Dicionário Informal Web

Publicado em Brasilidea | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário